quarta-feira, 29 de abril de 2015

HABITAT QUÂNTICO 31 "Hado" super inteligência magma água ao cristal


 Como Se Formam os Cristais de Quartzo

Um cristal de quartzo não se forma de repente e rapidamente como podem pensar, todo o processo geológico que dá origem à esses cristais pode demorar milhares de anos. 

O processo da formação de cristais de quartzo começa com o magma e seu contato direto com a superfície da Terra.

O magma encontra-se, de acordo com a formação geográfica do nosso planeta, na camada do meio do planeta. Em algumas regiões, ele encontra fendas e fissuras das placas e assim entra em contato direto com a superfície, com esse contato ele se afasta do calor do centro do planeta e entra em contato com a nossa temperatura, dá-se início o processo de resfriamento da água em contato com o magma, apesar de evaporar é rica em minerais que são dissolvidos das rochas e permanecem agrupando-se nas fendas,  desse componente e assim surgem os cristais de quartzo.

A consciência da água neste intervalo de fenda tem como preservação seu programa chamado de memória, quando contato com o magma sua ignição de fusão de elevadíssima temperatura cria-se essa estrutura cristalina onde são armazenados pela bio-estática.

A inteligência de seus componentes podem ser acionados mas ainda não temos tecnologia para processa-los , tamanha temperatura para ativa-los se manter pode danificar ou queimar, seus componentes devem regidos por temperaturas inversa chegando à 250 graus negativo (cristais mais robustos), como acontecem com super computadores que geram muita memória e devem ser resfriados com tubos de ar frio.

Sua sintonia vibram em frequência única de processamento, mas é possível sobrepor o comprimento de onda exatamente oposta ao do sistema de dados arquivados tempo/espaço.



Cristal mistério

O ammonium dihydrogen phosphate foi descoberto em 1938 e os investigadores têm percebido ao longo das décadas que apresentam propriedades eléctricas únicas e que nunca foram totalmente compreendidas. "Há pelo menos 70 anos que este cristal mistério tem deixado os cientistas perplexos”.

A maioria destes materiais é ferroelétrica ou ferromagnética e estão baseados no número
de eletrons da capa eletrônico do íon. “A descoberta de quatro materiais multiferroicos, ao mesmo tempo, é cientificamente significativa e abre portas para um grandes número de potenciais aplicações”.


Em teoria, os quatro cristais poderiam permitir desenhar chips muito mais pequenos e com uma maior capacidade de armazenamento de dados – um milhão de vezes mais. 
Por exemplo, se um cartão SD atual guarda um ou dois Gigabyte, um dispositivo do mesmo tamanho fabricado com estes cristais poderá albergar até um Exabyte.


Ex: cristal simples nesta aplicação é o ammonium dihydrogen phosphate ou ADP. Trabalha a 150 graus negativos, investigadores norte-americanos da universidade da Florida, descobriu um material capaz de armazenar entre mil e um m lhão de vezes mais dados do que as atuais memórias disponíveis ( UBS, discos externos, etc).


Esta capacidade não tem precedentes e em muito pouco poderemos estar falando de chips de memória de uma Exabyte (mil milhão de Giga).

Podendo acessar com gigantescas memórias nunca imaginada neste vasto universo.





Projetos de Arquitetura e Geo-Eco-Bioenergia
"Biologia da Construção e Impacto Ambiental"


Welton Santos
arqtº geobiólogo espec. em paisagem urbana e rural.
São Paulo - SP - Brasil